+ - L T

Na escola do seu filho tem psicóloga?

 

 

O Conselho Regional de Psicologia do Rio Grande, por meio do Núcleo de Educação, lança campanha para mostrar o papel do/a psicólogo/a dentro das escolas. A campanha “Na escola de seu filho tem psicóloga?” será divulgada principalmente pelas redes sociais e tem o objetivo de alertar sobre a importância desse/a profissional no contexto escolar.

Baixe o cartaz em formato A4 para imprimir

Para o CRPRS, é importante que os pais e/ou responsáveis entendam o papel do/a psicólogo/a nas escolas para que possam buscar auxílio desse/a profissional ou questionar a sua ausência. Atualmente, há Projetos de Lei tramitando na Câmara dos Deputados (3688/2000) e no Senado Federal (557/2013) que dispõem sobre a atuação do/a psicólogo/a na rede pública de ensino.

Em sua atuação profissional nas escolas, psicólogas e psicólogos trabalham com diferentes questões, são mediadores de relações e dão suporte para o enfrentamento de dificuldades que surgem no cotidiano escolar, auxiliando professores e família na compreensão de comportamentos desafiadores ou situações de curiosidade e experimentação, por exemplo.

 Clique nos links abaixo e confira alguns temas trabalhados por psicólogas e psicólogos nas escolas:

Bullying    Sexualidade    Adaptação Escolar      Saúde do professor     Inclusão Escolar


Orientação Profissional      Limites       Problemas de aprendizagem

 


 

››  Bullying

O/A psicólogo/a na escola pode realizar intervenções para prevenção do bullying e interferir quando o fenômeno já está ocorrendo. Trabalhar com a prevenção é orientar alunos, professores e famílias, por meio de projetos educativos contra o bullying para que entendam e percebam estas situações e possam evitar ou agir frente a elas. Uma forma de prevenção é trabalhar com as diferenças e o respeito desde a Educação Infantil, construindo uma comunidade na qual todas as relações são respeitosas, estimulando a construção da autonomia moral e um ambiente onde a violência não tem espaço como forma de resolução de conflitos.

Quando as situações já estão instaladas, é dever do/a psicólogo/a diagnosticar e intervir diretamente nos grupos, criando espaços para um diálogo aberto com os envolvidos – vítima, agressor e espectadores – fazendo-os refletir e trabalhando valores essenciais para uma boa convivência, como empatia e respeito.

 

››  Sexualidade

O tema sexualidade perpassa o cotidiano escolar através das fases do desenvolvimento infantil e da adolescência. O/A psicólogo/a é o/a profissional preparado/a para trabalhar com as manifestações da sexualidade junto aos alunos, professores e família. Durante esta fase do desenvolvimento, os jovens vivem situações de curiosidades e experimentação. Dentro do contexto escolar cabe ao/à psicólogo/a promover espaços de diálogo sobre as mudanças físicas, comportamentais e emocionais.

  

››  Adaptação Escolar

As experiências iniciais na vida da criança são extremamente significativas, por isso o ingresso na escola é um momento importante tanto para a criança quanto para a família, pois desperta sentimentos contraditórios como alegria, insegurança, ansiedade e culpa, além dos desafios de se inserir num ambiente desconhecido, numa nova rotina, e o estabelecimento de vínculos afetivos com novas pessoas.

Neste contexto, o/a psicólogo/a vai atuar junto à equipe escolar e auxiliar na construção de um planejamento geral sobre como a escola pretende acolher as crianças e suas famílias. É importante escutar e orientar os pais ou responsáveis através de reuniões e entrevistas, acolhendo suas dúvidas e seus temores acerca desse período, e dar suporte emocional à criança, ajudando-a em sua adaptação. Além disso, a atuação se articula no sentido de criar espaços de formação e discussão com os profissionais no que se refere às práticas de cuidado, às concepções de infância, ao desenvolvimento infantil e especificamente ás estratégias e aos manejos adequados que podem auxiliar na adaptação das crianças.

  

››  Saúde do professor

O professor, mais do que trabalhar com conteúdos, trabalha a relação dos alunos em sala de aula, dá limites e envolve-se afetivamente. Por lidar com pessoas, é fundamental uma boa disposição física, mental e emocional. Mas quem cuida desses profissionais? O/A psicólogo/a, que está atento à saúde integral e à motivação de cada profissional que atua na escola. O/A psicólogo/a realiza encontros individuais ou grupais com professores e funcionários, acolhendo preocupações, identificando elementos estressores, sugerindo manejos e buscando alternativas para a solução de situações que afetem a saúde dos profissionais e alunos.

 

››  Inclusão Escolar

A inclusão escolar visa à inserção regular de crianças e adolescentes com deficiência nas escolas. Por ser um novo processo ainda é fonte de inseguranças e ansiedades, tanto por parte dos professores quanto das famílias. Cabe ao/à psicólogo/a escolar ser um/a mediador/a destas relações, acolhendo o aluno com deficiência e sua família; auxiliando os educadores na construção de materiais e estratégias, além de dar suporte emocional para o enfrentamento das dificuldades que se apresentam no cotidiano escolar. São importantes os projetos que visam à sensibilização e ao esclarecimento de dúvidas com as turmas de alunos e a comunidade escolar para favorecer a inclusão escolar, buscando com isso o bem-estar físico e emocional de todos os envolvidos no processo de ensino e aprendizagem.

 

››  Limites

Durante o processo de socialização a criança se experimentará nas relações com o mundo. Nesse processo de amadurecimento e independência, elas desafiam limites. O/A psicólogo/a frente ao contexto escolar pode auxiliar professores e família na compreensão dos comportamentos desafiadores, promovendo estratégias de adaptação no convívio escolar e no desenvolvimento de habilidades sociais.

 

››  Orientação Profissional

Na Orientação Profissional, o/a psicólogo/a auxilia os jovens no processo de autoconhecimento, visando à escolha de uma futura profissão/ocupação. Através de palestras, debates, testes psicológicos e atividades direcionadas, busca-se identificar características de personalidade, habilidades e interesses. Ao mesmo tempo, explora-se a diversidade de cursos existentes e a realidade do mercado de trabalho. Com este trabalho, os jovens vão aliviando suas dúvidas e angústias, compreendendo suas expectativas e as da família, o que proporciona maior segurança na construção do seu projeto de vida.

 

››  Problemas de aprendizagem

A partir das observações do professor, junto com a equipe pedagógica, e trocas com o/a psicólogo/a escolar, torna-se possível identificar os problemas de aprendizagem, que podem ser da ordem da escrita, leitura, compreensão (fala, escuta), raciocínio, habilidades matemáticas, alterações emocionais, entre outras.

Sendo verificada tal dificuldade de aprendizado, o/a psicólogo/a deve intervir, conversando com aluno e família e, ao mesmo tempo, trabalhando dentro da escola com os professores, através de técnicas e métodos que facilitem o processo de aprendizagem daquele aluno.

Quando necessário, encaminha e trabalha em parceria com profissionais externos à escola, como: psicopedagogo, fonoaudiólogo, psicólogo/a, neurologista etc.

  • 10º Congresso Nacional da Psicologia
  • Carta de Serviços do CRPRS
  • Dia da/o Psicóloga/o 2018
  • Diversidade
  • O seu terapeuta é psicólogo?
  • Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 70 anos